Eu sou paga pra dar de mamar. Produzo MUITO leite mesmo sem engravidar e isso deixa os homens loucos comigo. Apesar da vulgaridade, gosto e sinto extremo prazer no que faço. Assim como muitas meninas, vim pra cidade estudar e trabalhar e no meio do caminho comecei nessa emprego de “dar de mamar” (comecei com um antigo patrão).

Minhas mamas enchem e começam a escorrer molhando a blusa, sem eu nem perceber, até notar ele esses homens me tarando. Quando isso começou eu quase sempre não me tocava andava com a blusa molhada nos bicos dos seios por aí. Meu patrão ficava louco.

Ele assim como todo homem safado que conheci começou a me cortejar e me oferecer presentes. De novo, me senti suja e usada, mas preciso confessar que sempre gostei disso… Ser mimada, paparicada e no bom sentido da palavra; assediada. O que ele fazia descaradamente direto quand à sós comigo quando a esposa deixava ele cuidando dos filhos em casa. Nem isso ele respietava (nem eu).

Lembro que ele começou com um papo de casamento, vida, sexo e fantasia. Apesar de saber o que ele queria, àquelas historias e conversas me envolveram e deixei rolar, até que veio a primeira proposta. Um pix pra deixar ele ver meus seios. Depois já vestias roupas e dançava pra ele (outra coisa que amo fazer. Dançar!). E foi daí pra outras sacanagens que nem eu imaginava que eu seria capaz. As fantasias e prazer dominaram minha rotina. Passava o dia “Dando de mamar” atrás da porta, no canto da sala, à sós na cozinha…

Nessa mesma época um vizinho, e o filho mais velho, também começaram o mesmo jogo comigo. Presentes, conversas… até darem o bote que eu já esperava. Sempre fui foguenta e na época eu já não era mais virgem. Recem chegada na cidade sendo cantada por homens melhores do que davam em cima de mim no interior, era excitante pra mim. Ainda mais por serem casados (proibidos)… sei lá isso sempre mexeu comigo.

Meus seios eram extremamente sensíveis no início mas com o tempo perdi a sensibilidade, e acho que ganhei certa resistência. Levo mordidas, beliscadas e selvagens sugadas mas me recupero rápido (pela idade). Além disso faço espanhola e me lambuso em óleo e me esfrego neles. De novo, é sujo? é, me rebaixa a puta? sim, mas eu me satisfaço sexualmente como nunca antes satisfiz.

Essa é a minha história e resolvi mandar aqui sem esconder meu rosto e quem sabe um dia, contando mais um pouco, compartilhe meu zap com vocês. Pra quem também quiser leite.

Bjs, ass: GeGe.

Related Posts

One thought on “Recebo pra “Dar de Mamar”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *